Clumsy Clara (girlcontinuum) wrote in batatinhas,
Clumsy Clara
girlcontinuum
batatinhas

  • Mood:
  • Music:

Mulder, you're crazy

1x01 - Deep Throat

"I think there's a big conspiracy here, Scully."




  • Pior. corte. de cabelo. do mundo.

  • O Mulder já chega no bar praticamente se jogando em cima, falando em bebida, e olhando para a boca da Scully enquanto ela fala. Tipo, não precisa exagerar, Mulder, ela já reparou em você. Não assistiu o Piloto não, é?

  • Sério, o corte de cabelo dela é horrível. Como é que alguém sai de casa assim? O ar de desdém permanente também é bastante irritante. Tudo bem que o sorrisinho do Mulder enquanto desfila suas teorias não é dos mais agradáveis e ela tem que responder a altura para não ser humilhada, mas tipo. Você é chata, Scully.

  • Nos closes, principalmente quando ela está vendo os jornais antigos na maquininha cujo nome eu esqueci (esse negócio de jornal não é comigo, há há há), dá pra perceber a idade da Gillian Anderson. Até a voz dela era diferente.

  • Olha, alguém aparece atrás de alguém que está se olhando no espelho. Nunca vi isso antes. Especialmente não em Arquivo X, nunca. E assim Mulder ganha seu primeiro Mestre dos Magos. Um Garganta Profunda para chamar de seu! Pobre Garganta. A Marita Covarrubias durou mais que ele. Quem mandou não ser uma loira alta de pernas compridas?

  • O prêmio Mal Sabe da semana vai para... Scully, óbvio: "The government is not above the law. They cannot withhold information." Hahahahahaha! Ha.

  • Primeiro eu achei fofo: Mulder e Scully saem da casa dos Budahas e enquanto ela tenta mostrar que é inteligente, ele tira o terno, sem motivo nenhum. Só podia ser para exibir o físico. Depois corta para o quarto do hotel, eles dois sentados na cama, o Mulder de terno. Depois corta de novo, Mulder saindo do carro, tirando o terno. Cara, Mulder decida-se. A sua camisa não é das mais bonitas, então sugiro o terno. Antes que alguém me critique, eu já vi esse episódio trocentas zilhões de vezes. Querem que eu repare em quê, agora? Tem que ser no terno, ora bolas.

  • Falando em terno... Fala sério, Scully, esse terno marrom liiindo você pegou emprestado do Bill, né? Ou do Charlie, o irmão com o super-poder da invisibilidade.

  • A Scully é mesmo um doce. A antipatia aparente e exagerada dela no bar era realmente desnecessária. Sucker. Aliás, que saco de parceira ela era, hein? Só reclama o tempo todo, dorme no meio do serviço, o vidro do carro quebra e ela fica olhando com cara de tacho. Eu hein.

  • Defeitos especiais nos discos voadores. Olha que era uma cena noturna, imagina se eles quisessem colocar naves no céu azul da manhã. E ganhamos a inteligentíssima fala: "That's not a plane, that's an helicopter". Duuuuuuuh.

  • Daniel, meu filho! Corta esse cabelo, vira lacônico e muda pra Califórnia! Anda! Tá, espera uns 4 anos, mas depois vai logo!

  • O que é o Mulder falando "Later, dude"? Aliás, a cena do carro tem algumas frases memoráveis. "If you were that stoned, what?", , "Unidentified Flying Objects, I think that fits the description pretty well. Tell me I'm crazy." "Mulder, you're crazy." Aliás, a dos UFOs é um fora muito merecido. Eu teria matado a Scully depois de uma semana. Ela era insuportavelmente CHATA. Gah. Ela ri tanto nesse episódio que só podia mesmo ter terminado a série como terminou, chorando feito protagonista de novela das oito.

  • O Mulder não apresenta a Scully ao Budahas, como de costume. Ele só diz que ele é o Special Agent Fox Mulder. Pequeno detalhe: só no meu DVD é que a legenda diz "aminésia"? AmInésia? Poupe-me, legenda.

  • A Scully estava determinada a seguir as "instruções" e voltar para Washington. É sempre tão divertido ver esses episódios das antigas já sabendo tudo que vem depois. Porque a Scully definitiva, a que a gente lembra como Scully, nunca acreditaria que conseguiu convencer o Mulder a desistir de uma teoria de conspiração militar/governamental em dois segundos. Anta. E pensar que um dia esses dois seriam Mulder & Scully, dupla dinâmica, as pessoas que mais conhecem um ao outro em todo o Universo conhecido e partes do desconhecido, e que essa chata burrinha um dia seria a única pessoa realmente capaz de convencer o Mulder a desistir de uma teoria de conspiração qualquer, nem que fosse involutariamente, por estar em risco de vida. Sniff, sniff. Nossa OTP é tão linda.

  • Essa história de apagar memórias não me convenceu, não. Mas é engraçado que a série comece de verdade com o Mulder no papel de donzela em perigo e a Scully como o cavaleiro da armadura brilhante. Acho que os monstros da semana tendem a ir mais com a cara dela, enquanto o governo/militares/conspiradores gostam mais dele. Não que isso tenha evitado que eles destruíssem a vida da pobre coitada, mas foi para atingir o Mulder, blá blá blá.

  • Pôxa, eu realmente gostava do Deep Throat. Mas aquela conversa do final não faz o menor sentido. Cala a boca, Chris Carter.



Conclusões:

Melhor do que o Piloto, sem dúvida, e mais parecido com o Arquivo X que a gente conhece. Obviamente ainda não é perfeito.

Scully, fofa: nota zero para o cabelo, nota zero para o figurino, nota zero para a maquiagem, nota zero para a personalidade, nota dois para a atitude porque você salvou o Mulder. Mais sorte da próxima vez! Não se preocupa não, eu gosto de você no próximo. Pelo menos pelo que eu me lembre.



A anta postou no journal dela primeiro. Anta.
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
  • 13 comments